“Budismo, uma resposta ao sofrimento”, uma proposta de revista em formato digital

2020 seria um ano extraordinário, algo parecia indicá-lo e tantas apostas foram feitas nesse sentido. Na verdade, revela-se como um ano incrivelmente desafiador pela pandemia COVID-19. Mas de que forma, geralmente, mais crescemos? Quando tudo está bem, ou quando tudo não corre bem?

Este é um tempo de grande sofrimento a todos os níveis e pode ser um tempo usado para um grande crescimento. Desde as lições do confinamento, ao estar em família, desde o saber respeitar o espaço do outro, a reconhecer a dor do outro na sua solidão.

O Budismo pode ser uma resposta ao sofrimento, uma entre tantas, mas com o potencial de trazer um grande alívio.

Em finais de setembro, propomo-nos publicar uma revista digital, gratuita, para partilharmos “respostas ao sofrimento”. A revista terá duas áreas principais – Ensinamentos e Testemunhos, com artigos escritos por budistas ou simpatizantes do budismo.

A linha editorial mantém a independência de qualquer escola ou veículo e abre espaço para todos equitativamente.

Haverá a necessidade de uma revista que aborde estes temas? Sem dúvida que sim e a diferença é feita por quem contribui.

Não acredite em algo porque é relatado. Não acredite em algo porque foi praticado por gerações ou se tornou uma tradição ou parte de uma cultura. Não acredite em algo, porque uma escritura diz que é assim. Não acredite em algo que acredite que um deus tenha inspirado. Não acredite em algo que um professor lhe diz. Não acredite em algo porque as autoridades o dizem. Não acredite em boatos, rumores, opiniões especulativas, opiniões públicas ou mera aceitação apenas da lógica e da inferência. Ajude-se a si mesmo, aceite como completamente verdadeiro apenas o que é elogiado pelos sábios e o que testa para si mesmo e sabe que é bom para si e para os outros.

Buda, O Sutta Kalama, Anguttara Nikaya 3.65, Sutta Pitaka, Pali Canon
Tags: